Fale conosco:41 3016.5345kitron@kitron.com.br
Home > Blog

7 Erros comuns dos novos empresários

Postado em 22 de Junho de 2016
Imagem de ilustração: 7 Erros comuns dos novos empresários
Ao iniciar uma nova atividade os empreendedores devem ficar atentos a certos pontos que podem prejudicar a empresa, que na ânsia de empreender acabam sendo esquecidos ou são desconhecidos pelos empresários. Pensando nisso listamos 7 dos principais erros que os novos empresários cometem para você não perder tempo e alavancar as suas chances de sucesso:
 

1 – Não possuir um Plano de Negócios

O plano de negócios nada mais é que colocar a ideia do novo negócio no papel, ou seja, materializá-la, traçando metas, definindo etapas, pesquisando a burocracia atrelada ao negócio, listando as necessidades empresariais e intelectuais, elaborando o cronograma de evolução, definindo quais serão os seus diferenciais e a forma como será prestado o serviço ou vendido a mercadoria, suas ações de marketing, a definição dos processos internos e por último e não menos importante, descobrir quanto custará para colocar sua ideia em prática, portanto, qual o capital de giro necessário.
 

2 – Começar na informalidade

Muitos dos novos empreendedores com medo de seu novo negócio não dar certo iniciam seus trabalhos na informalidade, com a ideia de que “se” prosperar, aí sim, valerá a pena realizar a formalização. Entretanto, pensar dessa maneira é já começar fracassando, pois sem um negócio totalmente formalizado é impossível a empresa crescer, já que não será possível emitir Notas Fiscais, negociar com fornecedores, abrir conta bancária, não conseguirá vender via cartão de crédito ou débito, e consequentemente, sempre ficará sujeito a alguma penalidade fiscal.
 

3 – Não pensar no Capital de Giro

Se você elaborou o Plano de Negócios verificou o quanto precisará, financeiramente falando, para constituir sua empresa. Todavia uma empresa dificilmente conseguirá manter seus negócios com os resultados iniciais, precisando que os sócios “injetem” dinheiro próprio para manter a empresa. Porém, na prática, os empreendedores esquecem deste item e quando precisam de dinheiro, acabam se obrigando a obter empréstimos bancários, com créditos limitados e juros altos, afetando diretamente o fluxo de caixa.
 

4 – Não mensurar os custos corretamente errando no Preço de Venda

Quando o empreendedor inicia suas atividades acaba não dando a devida importância na identificação dos custos que incorrerão, o que afeta diretamente o preço de venda e por sua vez, o cálculo do seu ponto de equilíbrio. Esse erro é um dos mais preocupantes, pois pode acarretar o fim da sua empresa, já que ao não mensurar quais os seus custos, você com certeza não saberá o seu lucro, e consequentemente, qual o preço de venda correto, podendo em certos casos operar com prejuízo, e descobrir isso somente quando for tarde demais.
 

5 – Falta de conhecimento em Gestão

Diversas pessoas abrem a sua empresa, motivados por uma oportunidade que encontraram quando eram empregados, ou seja, se transformam em pouco tempo de empregado a empregador. Porém, essa evolução rápida não vem com o conhecimento necessário, pois a gestão de uma empresa é muito mais do que apenas domínio técnico. Uma solução prática para que isso não ocorra é a realização de cursos, online ou presenciais, diversos gratuitamente, que ajudam ao novo empreendedor a começar a conhecer certos temas essenciais na gestão de uma empresa.
 

6 – Não conhecer os clientes e o mercado

Você deve pensar que a sua empresa não foi feita literalmente para você e sim para os seus clientes, pois são eles que gerarão a sua recita. No momento da abertura da empresa você deve ter em mente o que ela precisa ter para ser atrativa, diferenciando-a dos concorrentes, isso só será possível quando for feita uma análise do mercado, observando o que os seus concorrentes fornecem, quais são os seus pontos fortes e fracos e como você fará para vencê-los.
 

7 – Não separar o patrimônio pessoal do patrimônio da empresa

Infelizmente, os empresários acham que como são donos dos recursos da empresa, podem a qualquer momento fazer uso desses bens, porém isso está totalmente errado, ao confundi-los você perde totalmente o controle do seu fluxo de caixa, não conseguindo inclusive mensurar se está tendo lucro ou prejuízo, como também, bagunçando totalmente o controle de contas a pagar e a receber, além de ser um dos principais motivos de brigas entre sócios e consequentemente o fim da empresa.
 
 
Agradecemos a lida desse artigo, e se ele foi útil para você, compartilhe nas redes sociais e ajude a divulgar nossos serviços a outras pessoas interessadas. E caso ainda reste dúvidas, contate-nos, que um dos nossos contadores podem lhe ajudar.
 
Confira também, alguns de nossos outros posts:
 

 

AUTORIA: KITRON Contábil.
O seu escritório de contabilidade em Curitiba.

Comentários