Fale conosco:41 3016.5345kitron@kitron.com.br
Home > Blog

Como pagar menos impostos?

Postado em 22 de Fevereiro de 2017
Imagem de ilustração: Como pagar menos impostos?
Um assunto que é comum a todas as empresas independentemente da atividade exercida é a alta carga tributária. Foi pensando nisso e verificando na prática a dificuldade que os empresários têm de conviver com essa realidade brasileira, elaboramos esse post sintetizando de maneira objetiva, quais os pontos que uma empresa deve analisar para que consiga diminuir a sua carga tributária e consequentemente pagar menos impostos.
 

1. Mantenha uma boa Gestão Organizacional.

De nada adianta falarmos da busca pela economia tributária se a empresa é gerida de maneira completamente ineficaz, desconhecendo os aspectos mínimos da gestão de um negócio, como: controle de estoque, emissão de notas, contas a pagar e receber, faturamento médio mensal, quadro completo de despesas e custo, etc. Portanto, primeiramente, se você é uma pessoa que desconhece a vida econômica da sua empresa, precisará implantar os controles administrativos mínimos, como os acima citados, pois sem eles não será possível a análise dos próximos tópicos. Consulte nosso material que já preparamos sobre esse assunto em “Quatro tarefas para o controle financeiro” e “Como controlar o meu Estoque”.
 

2. Escolha o regime tributário correto.

Regime tributário é a forma como sua empresa irá pagar os impostos, o Simples Nacional é um exemplo de regime tributário, que pela sua “simplificação” e economia para as pequenas e médias empresas, tornou-se na forma de tributação mais utilizada nas empresas brasileiras.
Entretanto, possuímos outras modalidades tributárias, como: Lucro Presumido, Lucro Real e Microempreendedor Individual, cada qual com diferenças na forma de pagamento de impostos e nas respectivas alíquotas. O seu papel nesse tópico é analisar qual a opção entre eles que mais se encaixa em sua empresa, para isso, você precisará de um profundo conhecimento na legislação tributária. Se você é uma pessoa que não domina tecnicamente esse assunto, peça ajuda ao contador. A Kitron contábil é especializada nesse tipo serviço, caso necessite, entre em contato conosco.
 

3. Busque por Benefícios Fiscais.

Em quase todos os seguimentos existem benefícios fiscais, amparados pela legislação, que podem ajudar a sua empresa nessa busca pela economia tributária. Cito como exemplo a possibilidade de empresas do ramo alimentício no Estado do Paraná de substituir a alíquota de ICMS de 18% para 3,2%, o que representa uma economia média de 64% na prática.
É esse tipo de benefício que você buscará a partir desse ponto, para isso você terá que realizar um trabalho minucioso de pesquisa na legislação tributária para verificar as possibilidades existentes, também realizar pesquisas junto a órgãos de classe da categoria profissional ou recorrer a empresas especializadas como a Kitron Contábil, que pode realizar todo esse serviço para você.
 

4. Faça uma análise societária.

Esse é um ponto deixado de lado por muitos empresários e contadores, mas que infelizmente é determinante para o futuro planejamento tributário da empresa. Todas as atividades que uma empresa exerce estão vinculadas a um código específico denominado CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) e por sua vez esse é código utilizado no enquadramento do regime tributário, ou seja, se erroneamente você vincular um código vedado ao Simples Nacional, você acabou de cometer um erro gravíssimo.
Além de tudo isso, é nesse ponto que você deve planejar se pretende ou não possuir um sócio, se sim, quem será esse sócio, como será elaborado o contrato social, como será distribuído o lucro da atividade, entre outros aspectos.
 

5. Conheça profundamente seus custos/despesas.

Esse é um assunto tão básico mais que as empresas infelizmente não dão o seu devido valor, pois esse conhecimento será essencial na hora da escolha do regime tributário, que baseará em previsões de dados atuais, portanto, uma previsão realizada com dados totalmente equivocados, acarretará em um planejamento totalmente errado, o que por sua vez, acarretará no pagamento de impostos maiores, podendo levar a falência da empresa.
Dessa forma, conheça previamente todos os seus custos e despesas, veja qual o Markup que você irá aplicar, se você não conhece nada do que estamos falando, veja o nosso post sobre “Cálculo do preço de venda” e comece a se inteirar nesse assunto.
 

6. Aprenda transformar dados em informações úteis para o seu negócio.

Como gestor de um negócio, com toda a certeza você possui todas as informações mais importantes sobre a vida financeira de sua empresa, basta apenas saber utilizá-las, exemplo: o fluxo anual de caixa pode ser projetado com base em dados históricos de recebimentos e pagamentos, possibilitando prever antecipadamente uma possível falta de caixa, o que acarretaria no pagamento de juros e encargos bancários; um estoque bem controlado evita possíveis furos e desvios; um Markup bem realizado possibilita liquidar um estoque obsoleto em condições que a empresa ainda possa obter lucratividade; entre outros.

 

7. Fique atento as alterações na legislação tributária.

Infelizmente a legislação tributária brasileira é um complexo enorme de normas de difícil aplicação, devemos, portanto, ficar atento as alterações que ocorrem diariamente em seus conteúdos, que fixam novos entendimentos e alterações de alíquotas que podem beneficiar ou prejudicar o seu negócio. Dessa forma, ficarmos sempre atento a essas alterações, evita possíveis penalidades pelo não cumprimento de alguma nova lei ou permite a adoção no prazo correto de algum novo benefício fiscal.
 
Seguindo essas dicas, com certeza você estará contribuindo para a economia tributária em seu negócio e por sua vez alavancando o seu crescimento. Caso tenha ainda alguma dúvida estamos à disposição para esclarecimentos, acesse o link abaixo:
 
Contato Contabilidade Curitiba
 
Confira também, alguns de nossos outros posts:
 
AUTORIA: KITRON Contábil.
O seu escritório de contabilidade em Curitiba.

Comentários